Mais da metade das mulheres mortas por policiais entre 2005 e 2015 eram negras, diz instituto

 

 

Comunicação IOS

De acordo com levantamento da Agência Patrícia Galvão, que pertence ao Instituto com o mesmo nome  dedicado ao combate à violência contra a mulher – no período entre 2005 e 2015, 52% de mulheres pretas ou pardas  morreram em decorrência de ações policiais.  A informação faz parte de uma compilação de dados de pesquisas divulgadas até junho desse ano.

A agência cruzou estudos como a Pesquisa Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do DataSenado, e o Atlas da Violência 2017, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A primeira pesquisa, feita com 1116 mulheres, entrevistadas por telefone, mostra “como o racismo potencializa e torna ainda mais cruel as violências contra negras frente àquelas praticadas contra mulheres não negras”.

Já o Atlas da violência 2017 aponta que além de serem maioria entre as vítimas fatais de agressão, mulheres negras são também as que mais morrem pelas mãos do Estado. O racismo também é evidenciado dentro de casa, onde foram contabilizados, em um ano, 2.902 mortes de mulheres negras, o equivalente a 8 homicídios por dia.

Acompanhe mais detalhes do levantamento aqui .

Com informações da Agência Patrícia Galvão

Crédito da Foto: 
Carlos Latuff
Data e hora: 
12/07/2017 16:00 2017
Data: 
12/07/2017 2017