Organizações denunciam à ONU violações aos direitos dos índios e quilombolas

Acampamento Terra Livre 2017, em Brasília

 

Organizações indígenas e ONGs enviaram um comunicado à Organização das Nações Unidas (ONU) e à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) denunciando o agravamento das violações aos direitos humanos de povos indígenas no Brasil. O documento foi entregue na quinta-feira, 8, véspera do Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto).

As entidades solicitam que a ONU e a CIDH recomendem ao governo brasileiro a adoção de algumas medidas imediatas: a suspensão de ações que criminalizam lideranças indígenas, comunidades e entidades parceiras e, simultaneamente, o reforço de programas e estratégias de proteção a defensores de direitos humanos; o restabelecimento de canais democráticos de diálogo com povos indígenas e suspesão de abordagens militares ou integracionistas; a revogação de atos administrativos que violam o direito de povos indígenas à terra, à consulta livre, prévia e informada e à cultura; e a garantia ao acesso à justiça para os povos indígenas sem nenhum tipo de discriminação.

Dentre as situações mais graves, a nota chama a atenção para o acirramento da violência contra os povos indígenas, como os ataques recentes aos povos Gamela no Maranhão, aos Guarani Mbya em Santa Catarina e aos Guarani e Kaiowá no Mato Grosso do Sul.

 

Acesse o documento em português e em inglês.

 

Fonte: Comissão Pró-Índio de São Paulo

 

Crédito da Foto: 
Mídia Ninja
Data e hora: 
09/08/2017 16:15 2017
Data: 
09/08/2017 2017