Representante da DGBBW visita o Brasil

Kertin Roeske em reunião com o grupo de Gestão do projeto Promoção dos Direitos Trabalhistas na América Latina

No dia 22 de fevereiro de 2013 foi realizada uma reunião do Grupo de Gestão do projeto “Promoção dos Direitos Trabalhistas na América Latina” em São Bernardo do Campo, São Paulo. O objetivo foi fazer um diagnóstico do projeto e apontar perspectivas para Kerstin Roeske, representante da DGBBW para América Latina. 

João Cayres, Secretário Geral e de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM-CUT) deu as boas-vindas à Kerstin, que agradeceu a acolhida e falou sobre o momento de transição dos responsáveis pelo projeto na DGBBW e dos esforços da entidade para instalar seu escritório de representação no Brasil.

 Fábio Lins, Secretário de Relações Internacionais da CNQ-CUT, fez um balanço das Redes do Ramo Químico. “A Knauf foi a rede que mais avançou no projeto em 2012. A Rede da Braskem está fazendo um esforço para incorporar unidades de Campinas, Cubatão e Baixada Santista e também tem sido uma das redes que tem apresentado mais progresso sendo uma das mais atuantes no curso de formação”, disse. As redes da Linde Gases e Henkel vão atuar em conjunto. No caso da CBC, seria realizada uma visita ao sindicato de Montenegro no Rio Grande do Sul. 

Fábio Lins solicitou a inclusão da Rede de Trabalhadores da empresa Saint Gobain no projeto tendo em vista que a CNQ e os Sindicatos que representam os trabalhadores nesta empresa no Brasil deram inicio à formação de uma rede sindical. E ainda ressaltou a importância da concordância do Sindicato Alemão dos Químicos e Farmacêuticos (IGBCE) e de sua disposição para participar com seus comitês e delegados em comum acordo com os franceses. 

João Cayres fez o balanço do setor metalúrgico, disse que a Rede da Leoni necessita de investimento na relação com a empresa para avançar, pois a empresa tem uma postura antissindical apesar de ter firmado um Acordo Marco Internacional (AMI). A Rede da Stihl também necessita de um contato com a matriz na Alemanha para impulsionar o processo de diálogo social com a empresa. “ E para fazer avançar a Rede da WEG há necessidade da CNM se articular com as plantas, cujos sindicatos, são dirigidos por outras Centrais Sindicais. A ThyssenKrupp é a rede que mais tem apresentado progressos e a única que pode ser definida no nível 3 (consolidada)”, conta. 

Ubirajara de Freitas, Secretário de organização da CNM falou sobre a importância de se envolver os presidentes dos sindicatos nos encontros das redes para fortalecê-las politicamente. Valter Bittencourt, assessor da CNM-CUT, reforçou a necessidade de atuação e apoio do IGMetal nas empresas que tem apenas uma unidade no Brasil como é a situação da Leoni e da Stihl.

Passagem da função de coordenador do projeto pela CUT para Alexandre Bento que sucede José Drummond. Alexandre, assessor da SRI/CUT e coordenador técnico do projeto reforçou que a partir de uma conversa com a Central Única dos Trabalhadores é possível ampliar a delegação brasileira com recursos da CUT. Hélio da Costa, Coordenador do Projeto pelo Instituto Observatório Social, citou a importância de José Drummond, ex- Coordenador do Projeto pela CUT, na condução técnica do projeto e o seu grande conhecimento sobre Redes Sindicais que não poderia ser dispensado. 

João Cayres encerrou a atividade agradecendo a presença da Kerstin e colocouse à disposição em nome do grupo para qualquer necessidade que ela possa ter em relação ao projeto. Kerstin agradeceu o empenho de todos os participantes pela presença na reunião e pelo esforço na condução do projeto. Terminou falando da satisfação em saber que o José Drummond permanecerá colaborando com o projeto.

Data e hora: 
24/02/2013 15:45 2013